Mundo

Irão diz que queda de Boeing ucraniano se deveu a erro de ajuste de radar

Social Media

Queda do avião aconteceu a 8 de janeiro.

A Autoridade de Aviação Civil do Irão admite que foi um erro humano que provocou a queda de um Boeing ucraniano, a 8 de janeiro.

O avião, que seguia com destino a Kiev, foi atingido por dois mísseis iranianos poucos minutos depois de ter descolado de Teerão.

A bordo seguiam 176 pessoas, nenhuma sobreviveu.

O relatório da aviação civil iraniana conclui agora que um erro no ajuste do radar militar esteve na origem do incidente.

Aconteceu na madrugada em que o Irão atacou bases norte-americanas no Iraque em retaliação pela morte do general Kassem Soleimani.

Irão aceita indemnizar famílias por Boeing ucraniano que abateu por erro

Teerão aceitou indemnizar as famílias das vítimas estrangeiras do Boeing ucraniano abatido por erro.

Destroços da queda do Boeing

Destroços da queda do Boeing

ABEDIN TAHERKENAREH

O Irão e os diferentes países envolvidos "assinaram um acordo de princípio" e "não há qualquer dúvida" de que Teerão vai pagar, embora o montante exato ainda não tenha sido determinado, segundo declarações de Ann Linde à agência sueca TT e confirmadas à agência France Presse pela sua porta-voz.

As 176 vítimas mortais do acidente eram principalmente irano-canadianos, mas também afegãos, britânicos, suecos e ucranianos.

Caixas negras enviadas para França

As "caixas pretas" do avião foram enviadas para França. Contêm informações sobre os momentos finais antes de a aeronave ser atingida por dois mísseis terra-ar e se ter despenhado.