Mundo

Donald Trump surpreendido com escolha de Joe Biden para a vice-presidência

O Presidente dos EUA deixou críticas ao adversário e a Kamala Harris. 

O Presidente norte-americano, o republicano Donald Trump, declarou-se na terça-feira "surpreendido" com a decisão do candidato democrata à Casa Branca de escolher para vice-presidente a senadora negra Kamala Harris, cujo desempenho considerou "medíocre".

"Fiquei mais surpreendido que outra coisa porque ela foi muito medíocre" durante a campanha das primárias do Partido Democrata, que Joe Biden venceu, declarou Trump durante a sua conferência de imprensa diária na Casa Branca.

"Ela teve resultados muito maus nas primárias. E isto é como uma sondagem", adiantou.

Biden anunciou na terça-feira ter escolhido Kamala Harris, 55 anos, para desafiar com ele Donald Trump nas urnas e se tornar, em caso de vitória, a primeira mulher vice-presidente dos Estados Unidos.

"Tenho imensa honra de anunciar que escolhi Kamala Harris, combatente dedicada à defesa corajosa das classes populares e uma das que melhor servem o Estado, para minha parceira eleitoral", disse Joe Biden, 77 anos.

"Juntos (...) vamos vencer Trump", disse o antigo vice-presidente de Barack Obama na rede social Twitter.

O Presidente dos Estados Unidos, candidato à reeleição, observou ainda que durante a audição do controverso candidato conservador ao Supremo Tribunal Brett Kavanaugh, em 2018, Kamala Harris foi "a mais mesquinha, a mais horrível, a mais insolente de todo o Senado".

Ela também "faltou ao respeito" a Joe Biden, adiantou Trump, numa referência ao primeiro debate das primárias democratas, em 2019, onde a senadora da Califórnia atacou com aspereza o antigo vice-presidente devido a posições anteriores deste sobre as políticas contra a segregação racial na década de 1970.

Ao contrário, o vice-presidente, Mike Pence, é "sólido como uma rocha" e "respeitado por todos os grupos religiosos", elogiou Trump.

Kamala Harris declarou-se na terça-feira "honrada" por ter sido escolhida como vice-presidente de Joe Biden, que considerou capaz de "unir os norte-americanos" se vencer Donald Trump a 3 de novembro.

"Joe Biden pode unir os norte-americanos porque passou a sua vida a lutar por nós. E quando for presidente construirá uma América à altura dos nossos ideais", escreveu na rede social Twitter a senadora da Califórnia.

"Estou honrada por me juntar a ele como candidata designada pelo nosso partido para ser vice-presidente e farei o que for necessário para que ele se torne o nosso comandante supremo", adiantou.

  • 14:18
  • 2:34