Mundo

Opositor de Putin foi envenenado com Novichok. Que substância é esta? 

Rita Rogado

Rita Rogado

Jornalista

Alexei Navalny sentiu-se mal durante um voo, depois de participar numa ação política de oposição ao Presidente russo. 

O opositor do regime russo, Alexei Navalny, foi mesmo envenenado. Os resultados das análises ao sangue provam, de forma inequívoca, a presença de uma substância no organismo de Navalny. A confirmação foi dada pelo Governo alemão, que pede o apuramento urgente de responsabilidades.

O produto é o mesmo que foi utilizado para envenenar o ex-espião russo Sergei Skripal e a filha, em 2018. Faz parte de um grupo de agentes neurotóxicos russos proibidos, no ano passado, pela Organização para a Interdição das Armas Químicas. Era usado nas últimas décadas da Guerra Fria.

Os testes foram realizados por um laboratório militar alemão, onde trabalham os melhores especialistas em substâncias tóxicas e agentes químicos.

A confirmação do envenenamento aumentou a tensão entre a Rússia e o Ocidente. A chanceler alemã Angela Merkel diz que se tratou de uma tentativa de homicídio. À semelhança do Governo alemão, a NATO condenou o envenenamento e pediu uma investigação completa e transparente ao caso. Já o Reino Unido e os Estados Unidos avançaram que vão trabalhar com a Alemanha e com outros parceiros internacionais para apurar responsabilidades.

Internado há mais de duas semanas, o principal opositor do Presidente russo continua em coma induzido, ligado a um ventilador. O estado de sáude é grave e os médicos alemães apontam para uma longa recuperação e possíveis sequelas.