Mundo

Rússia lança com sucesso foguetão Angara de nova geração

Twitter Dmitri Rogozine.

Primeiro desenvolvido no país desde a dissolução da União Soviética.

A Rússia lançou esta segunda-feira com sucesso o seu foguetão de nova geração Angara, o primeiro desenvolvido no país desde a dissolução da União Soviética e cerca de seis anos após um anterior ensaio.

O único lançamento do foguetão Angara remonta ao final de dezembro de 2014, mas de seguida registaram-se diversos atrasos no programa espacial russo destinado a substituir os velhos Proton, cuja tecnologia remonta à década de 1960.

O foguetão descolou segunda-feira, conforme previsto, do cosmódromo militar de Plessetsk (norte) às 05:50 (hora de Lisboa).

"No momento previsto, 12 minutos e 28 segundos após a descolagem, o bloco orbital do foguetão Angara 5 (...) separou-se do terceiro andar", indiciou em comunicado a agência espacial Roskosmos, ao saudar um lançamento "com sucesso".

"Ele voa, bom comportamento!", escreveu no Twitter Dmitri Rogozine, o chefe da Roskosmos, acompanhado de uma foto do foguetão no local do lançamento.

O Angara, na sua versão ligeira, também foi lançado em julho de 2014.

Foguetão Angara

O Angara foi concedido para substituir os foguetões Proton, construídos na década de 1960 e que nos últimos anos registaram diversas falhas graves, originando uma crise no setor espacial russo.

Na sequência destes reveses, uma comissão de inquérito detetou de seguida defeitos na maioria dos motores produzidos para os foguetões Proton.

O Angara também possui uma tecnologia mais adequada, ao ser propulsionado por uma mistura de querosene e oxigénio líquido, menos poluente que as substâncias tóxicas utilizadas no Proton.

No entanto, o programa Angara registou atrasos e o calendário fixado pelas autoridades russas no momento do primeiro ensaio, em 2014, não foi respeitado.

O lançamento desta segunda-feira deveria ter ocorrido em 3 de novembro, mas a data foi por diversas vezes adiada.

Veja também:

  • 2:47