Mundo

G7. Alterações climáticas, combate à covid-19 e doação de vacinas como temas principais

Cimeira junta os chefes de Estado e de Governo das nações mais desenvolvidas do mundo, na Cornualha, no sudoeste de Inglaterra.

É a primeira grande cimeira, presencial desde o início da pandemia. Os líderes dos sete países mais ricos do mundo, os representantes da União Europeia e três chefes de Estado e de Governo convidados reúnem-se na Cornualha, rodeados por milhares de polícias e militares, que patrulham toda a região.

Os temas centrais do encontro serão, sobretudo, as alterações climáticas, o combate à covid-19 e a doação de vacinas aos países menos desenvolvidos.

A Organização Mundial da Saúde estima serem necessárias 11 mil milhões de doses para vacinar 70% da população mundial e travar a pandemia covid-19.

Atualmente, só 12% da população mundial foi imunizada com uma dose, mas alguns países com maior acesso às vacinas estão mais avançados do que outros. Daí que os países mais desenvolvidos, como o Reino Unido, pretendem doar vacinas aos países mais pobres:

"Ao abrigo do programa COVAX, uma em cada três resulta do acordo Oxford-AstraZeneca feito pelo Reino Unido, permitindo que essas vacinas fossem distribuídas a preço de custo. E isso foi antes de falarmos das 548 milhões de libras, com as quais contribuímos para o COVAX, e 1.6 mil milhões para a Gavi. E sim, vamos avançar com cinco milhões de doses em setembro, mas avançaremos com 100 milhões antes de passarem os 12 meses. É um grande número de doses extra.", sublinha o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

A luta contra o aquecimento global é o outro tema na agenda a que os britânicos querem dar especial atenção. O Governo de Boris Johnson quer o que chama de plano Marshall para o clima. Um pacote de ajudas financeiras aos países em desenvolvimento para ajudá-los a reduzirem a dependência do carvão e, assim, diminuir a emissão de gases poluentes.

Foi uma das primeiras, e mais tranquilas, manifestações em redor desta Cimeira do G7 que, é a primeira de Joe Biden e a última de Angela Merkel, que deixa o cargo de chanceler alemã depois das eleições gerais do próximo mês de setembro.

À noite, os líderes mundiais vão encontrar-se com o Príncipe Carlos, herdeiro do trono e ambientalista ativo, seguindo-se uma receção com a Rainha Isabel II, Príncipe Carlos e a mulher, Camilla, e os Duques de Cambridge, William e Kate. Os trabalhos serão retomados no sábado, com sessões dedicadas à economia, política externa e saúde, concluindo no domingo com discussões sobre o ambiente.

Veja também:

  • 2:19