Mundo

Italiana acorda após 10 meses em coma

GoFundMe

Já em coma, Cristina deu à luz uma bebé de sete meses.

Um ataque cardíaco deixou Cristina Rosi, de 37 anos, grávida de sete meses, em coma, em julho do ano passado. A italiana acordou esta semana, dez meses depois.

Na altura, quando Cristina chegou ao hospital, os médicos optaram por fazer uma cesariana de emergência. Nasceu Caterina, prematura, que acabou por ficar também no hospital durante alguns meses devido à falta de oxigénio durante o parto.

Cristina foi colocada em coma depois do parto, porque os médicos suspeitavam que tivesse sofrido uma lesão cerebral.

Acordou esta semana, segundo o jornal italiano La Nazione, e a primeira palavra que disse foi "mamã". No quarto estavam o marido, Gabriele Succi, e a mãe.

"Nós não estávamos à espera, foi uma verdadeira alegria depois de tanto sofrimento", disse o marido.

Em abril, Cristina tinha sido transferida para uma clínica na Áustria para ser acompanhada por especialistas durante a recuperação.

O tratamento no estrangeiro foi possível graças a uma angariação de fundos que juntou mais de 170 mil euros.

A possibilidade de Cristina ter sofrido danos cerebrais ainda está a ser avaliada. Neste momento, Gabrielle revelou que a esposa está "irreconhecível, mais relaxada" e a ser medicada para conseguir evoluir fisicamente.