Mundo

Hotel em Tóquio pede desculpa por colocar nos elevadores a indicação de "apenas japoneses"

Kim Kyung Hoon

As imagens dos cartazes tornaram-se virais e foram alvo de duras críticas. O hotel acabou por retirá-los, mas explicou qual era a intenção.

Tóquio entrou, esta segunda-feira, num novo estado de emergência para tentar conter a propagação da covid-19, numa altura em que muitos atletas estão a chegar à cidade para os Jogos Olímpicos.

As orientações da organização dos Jogos Olímpicos estendem-se também aos hotéis. Uma das recomendações é a separação entre os hóspedes do hotel dos atletas que participam na prova.

A CNN conta que o Akasaka Excel Hotel Tokyu ao tentar garantir um corredor de circulação para os atletas olímpicos, acabou por gerar um mal-entendido e causar indignação.

Neste hotel, na última sexta-feira, foram colocados cartazes nos elevadores onde se podia ler "apenas japoneses" ou "apenas estrangeiros". Dos elevadores rapidamente saltaram para a internet, onde foram alvo de duras críticas: "O Apartheid revivido no Japão"; "O vírus não tem nada a ver com nacionalidade" ou a comparação às medidas de "Jim Crow" nos EUA.

O hotel pediu de imediato desculpas e já retirou os cartazes dos elevadores. Garante que nunca foi intenção discriminar os hóspedes estrangeiros: "Tentámos facilitar o entendimento, mas acabámos por causar um mal-entendido". Acrescenta ainda estar a tentar encontrar uma nova forma de comunicar esta orientação.

Cerca de 11.000 atletas são esperados para os Jogos Olímpicos, obrigando as autoridades japonesas a tomar medidas. O Japão foi relativamente poupado da pandemia de covid-19, em comparação com muitos outros países, com cerca de 14.800 mortes registadas desde o início. Mas os especialistas têm-se mostrado particularmente preocupados com o efeito dos Jogos Olímpicos num eventual aumento de propagação do novo coronavírus.