Mundo

Pelo menos 19 mortos em inundações na Alemanha, 2 na Bélgica e dezenas de desaparecidos

Fischbeck, Alemanha

Sean Gallup / Getty

Chuvas fortes provocaram cheias em vários países europeus.

Chuvas fortes provocaram cheias em vários países europeus. Países Baixos, Alemanha, Suíça e Bélgica registaram inundações e a subida dos caudais dos rios. Na Alemanha há pelo menos 19 mortos e mais de 70 pessoas desaparecidas. Na Bélgica há notícia de dois mortos.

Pelo menos 19 pessoas morreram e mais de 70 estão desaparecidas na sequência de fortes chuvas e inundações que atingiram o oeste da Alemanha, onde várias casas foram destruídas por um rio, disse a polícia.

"Muitas pessoas que estão desaparecidas estavam nos telhados de casas que foram varridas pelas águas" no município de Schuld, disse um porta-voz da polícia de Koblenz, citado pela agência France-Presse. Este município está localizado na região da Renânia do Norte-Vestfália, a região mais populosa da Alemanha e a mais afetada pelas chuvas que encheram os rios, arrancaram árvores, inundaram estradas e casas.

O número de vítimas pode vir a aumentar. No município de Schuld, ao sul de Bona, onde seis casas ao longo do rio desabaram, a polícia conta entre 50 e 60 desaparecidos. Outras casas ameaçam desabar.

As chuvas torrenciais já tinham causado na quarta-feira a morte de um bombeiro, que se afogou durante uma intervenção em Altona (Renânia do Norte-Vestfália).

As regiões de Saarland, Mecklenburg-Vorpommern (nordeste) foram colocadas em alerta de tempestade.

Terça-feira foi a Baviera, no sul do país, que foi atingida, tendo sido declarado estado de desastre natural no distrito de Hof.

Subida do rio Main, em Frankfurt

Subida do rio Main, em Frankfurt

Michael Probst / AP

Pelo menos dois mortos na Bélgica

Grande parte do sul e do leste da Bélgica acordou debaixo de água na quinta-feira, especialmente na área metropolitana de Liège, e pelo menos duas pessoas foram encontradas mortas, vítimas das enchentes relacionadas às chuvas torrenciais.

O tráfego ferroviário teve de ser interrompido ao final da noite, em particular no eixo Charleroi-Namur-Liège devido a "incidentes em cascata" (vias inundadas, quedas de árvores, deslizamentos de terra, descarrilamento), anunciou o gestor da rede Infrabel.

Não haverá Thalys entre Bruxelas e Alemanha nesta quinta-feira, indicou a empresa que administra essas ligações internacionais.

Em Eupen (leste), um jovem de 22 anos foi levado por um rio e em Aywaille, ao sul de Liège, um homem de 50 anos afogou-se na cave de sua casa, informou o canal de rádio e televisão RTBF.

As autoridades da província de Liège, particularmente afetada, não conseguiram determinar um número exato de vítimas esta quinta-feira de manhã, afirmando que foi dada prioridade às operações de socorro.

Todos os habitantes da província foram convidados a ficar em casa para permitir o trânsito de emergência.

Uma operação de busca estava em curso depois do desabamento de uma dúzia de casas em Pepinster (Leste) nas margens do Vesdre, um dos muitos rios que galgaram as margens.

VEJA TAMBÉM:

  • 6:47