Mundo

Portugueses acusados de violar duas jovens garantem ter provas de que foi consentido

Os suspeitos foram presentes a tribunal para serem identificados pelas jovens.

Os quatro portugueses que são acusados de violarem duas espanholas em Gijón, nas Astúrias, foram presentes a tribunal, esta segunda-feira de manhã, para serem identificados pelas jovens. Ao final do dia devem ser conhecidas as medidas de coação.

Chegaram ao tribunal perto das 09:00 para serem identificados pelas duas jovens, de 22 e 23 anos. Depois, passaram a manhã a prestar declarações a um procurador da Fiscalia, o equivalente ao Ministério Público de Espanha.

No domingo, os quatro portugueses já tinham sido ouvidos pela juíza e negaram todas as acusações, tendo garantido ainda ter provas de que os atos sexuais foram consentidos.

Já as jovens contaram à polícia que foram agredidas e forçadas a ter relações sexuais num quarto de uma pensão. Tudo aconteceu sem que os vizinhos se apercebessem.

Esta segunda-feira está marcada uma manifestação de apoio às duas jovens, no centro de Gijón, numa altura em que Espanha se prepara para votar uma lei que acaba com a distinção entre abuso e violação.

Veja mais:

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia