Mundo

Marcelo reúne-se com Lula da Silva após chegar ao Brasil. Encontro com Bolsonaro será no domingo

ANTÓNIO COTRIM

Marcelo chegou a São Paulo esta sexta-feira à noite e já deu início à agenda de compromissos.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, aterrou em São Paulo esta sexta-feria à noite e já deu início à agenda de compromissos.

Marcelo tinha encontro marcado com o ex-Presidente brasileiro, Lula da Silva, na residência do Cônsul-Geral de Portugal em São Paulo. Tratou-se de um encontro de "cortesia" de Marcelo para com o Lula da Silva e que acontece no contexto de uma série de reuniões com ex-Presidentes.

ANTÓNIO COTRIM

Este sábado de manhã Marcelo vai tomar o pequeno-almoço com Michel Temer, seguindo depois para a reinauguração do Museu da Língua Portuguesa.

No domingo, o Presidente da República viaja para Brasília onde se vai encontrar com Jair Bolsonaro.

PR diz que objetivo da visita é cultural e não político

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse sexta-feira à chegada a São Paulo que a cultura tem um "papel fundamental" na convergência entre Portugal e o Brasil, rejeitando que a agenda alargada de encontros políticos esteja relacionada com as eleições presidenciais brasileiras de 2022.

"O objetivo é essencialmente a inauguração do Museu da Língua Portuguesa, que é um grande momento, grande momento", disse Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas à chegada ao hotel.

Questionado pelos jornalistas, o Presidente Português rejeitou que a agenda de encontros políticos, que inclui ainda reuniões com ex-chefes de Estado e uma audiência com o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, tenha como fim preparar terreno para o resultado que venha a sair das eleições presidenciais de 2022.

"Não tem nada a ver com isso. A cultura, neste momento, tem um papel fundamental na convergência entre Portugal e o Brasil e esta reinauguração é um grande momento cultural, que vai para além de Portugal e Brasil", disse Marcelo Rebelo de Sousa, assinalando que também o chefe de Estado cabo-verdiano estará na inauguração.

Por isso, sublinhou, esta visita "tem a ver com a realidade da língua portuguesa no mundo e isso envolve responsáveis portugueses, mas também brasileiros, como antigos chefes de Estado".

"São muitos e proporcionou-se poderem encontrar-se com o Presidente da República portuguesa num momento culturalmente importante", reforçou.

A visita de Marcelo Rebelo de Sousa, que aterrou na base aérea de São Paulo cerca das 18 horas locais de sexta-feira (mais quatro horas em Lisboa), ocorre numa altura em que a popularidade do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, está em queda e cresce a contestação às suas políticas, nomeadamente à forma como lidou com a pandemia de covid-19.