Mundo

Cancelados 30 voos com La Palma e Gomera devido ao vulcão

JON NAZCA

Erupção do vulcão Cumbre Vieja está mais violenta.

As companhias aéreas Iberia, Binter, Canaryfly e Vueling cancelaram cerca de 30 voos com as ilhas canárias de Las Palmas e Gomera devido ao perigo que pode representar a nuvem de cinza do vulcão Cumbre Vieja, anunciaram as autoridades.

Fontes aeroportuárias locais indicaram à agência noticiosa Efe que o aeroporto de La Palma, onde o vulcão se encontra ativo desde domingo, e o de La Gomera estão operacionais "neste momento" e a decisão de voar ou cancelar as operações é da responsabilidade das linhas aéreas.

Ao início da tarde a Binter anunciou o cancelamento temporário dos voos para La Palma, e informou que a paralisação se deverá manter até à melhoria das condições de segurança.

A Canaryfly também justificou a suspensão temporária dos seus voos devido à evolução da situação vulcânica e também indicou que apenas serão retomados quando as condições melhorarem e permitam voar com segurança.

A nuvem de cinzas e a situação gerada pela erupção do vulcão em La Palma também forçou a Ibéria a cancelar o seu voo desta tarde a partir de Madrid e em direção à ilha, à semelhança da Vueling, que suspendeu a sua ligação desde Barcelona.

Ar irrespirável, povoações retiradas e aeroporto encerrado

Em La Palma, a erupção do vulcão Cumbre Vieja está mais violenta. O governo de Madrid decidiu declarar a ilha como "zona de catástrofe".

Ao sexto dia, o Cumbre Vieja regista erupções mais explosivas e a lava continua imparável a correr para o mar. As explosões intensas no cone principal do vulcão de La Palma, assim como a chuva ácida de cinzas e poeiras, acionaram o reforço das medidas da Proteção Civil espanhola.

Outras três povoações foram evacuadas e confinadas. Há já mais de seis mil deslocados e desalojados na ilha das Canárias.

O vulcão destruiu, pelo menos, 400 casas e queimou 250 hectares de terreno. Afetou de forma irremediável a produção de banana, sustento de 10 mil famílias e que vale quase metade do PIB de La Palma.

O Governo espanhol reúne-se terça-feira para aprovar um plano de ajuda e reconstrução de La Palma. 13 milhões de euros vale o primeiro pacote de ajuda às vítimas do vulcão. Enquanto não chega ao destino, vale a solidariedade entre ilhéus. Em La Palma, há já 13 centros para recolher donativos e bens essenciais.

VEJA TAMBÉM: