Mundo

Filipinas entram em época eleitoral para escolher sucessor de Duterte

Aaron Favila/ AP

As eleições presidenciais são em maio de 2022.

As Filipinas entraram hoje numa longa época de eleições, com o início das inscrições para as eleições presidenciais de maio de 2022, para escolher um sucessor do popular e controverso Rodrigo Duterte.

O primeiro a apresentar documentos à Comissão Eleitoral foi a lenda do boxe filipino Manny Pacquiao, que no início desta semana anunciou que ia abandonar os ringues para se concentrar na luta presidencial.

Pacquiao, de 42 anos, que ganhou títulos mundiais em várias classes de peso durante a sua carreira, foi aplaudido por dezenas de apoiantes que rodearam o edifício do organismo.

O antigo pugilista, um dos favoritos segundo as sondagens, já prometeu combater a pobreza e a corrupção, caso seja o vencedor.

MARK R. CRISTINO

Outros candidatos que se apresentaram para concorrer à presidência para um único mandato de seis anos incluem o ator e político Francisco Domagoso, atual presidente da câmara de Manila, e o antigo chefe da polícia Panfilo Lacson.

Os candidatos têm até 08 de outubro para registar a participação nas eleições, em que os cargos de presidente e vice-presidente são eleitos direta e separadamente.

Duterte, de 76 anos, que por lei não pode concorrer à reeleição, anunciou no início de setembro que se candidataria a vice-presidente.

Alguns analistas veem esta decisão como uma tentativa de se proteger de acusações, após o Tribunal Penal Internacional (TPI) ter dado luz verde, em 15 de setembro, a uma investigação da guerra contra a droga iniciada por Duterte quando chegou ao poder.