Mundo

"Perda devastadora": dugongo declarado extinto na China

"Perda devastadora": dugongo declarado extinto na China
Sibylle Malinke / EyeEm
Acredita-se que esta espécie tenha inspirado a criação das caudas de sereia.

O dugongo, animal relacionado com o manatim, foi declarado extinto na China. Nos últimos cinco anos, apenas três pessoas afirmaram ter avistado o animal em águas chinesas.

Ainda existem noutras 37 partes do mundo, embora também aí sejam declarados como ameaçados, mas na China os dugongos foram considerados funcionalmente extintos. Ou seja, não existe um número viável de exemplares para a espécie se sustentar, segundo Heidi Ma, uma investigadora pós-doutorada da Sociedade Zoológica de Londres (SZL), à BBC News.

Os cientistas da SZL e da Academia Chinesa de Ciências estudaram os últimos dados recolhidos acerca dos locais onde foram avistados dugongos nos último anos na China, e descobriram que nenhum avistamento comprovado por cientistas tinha ocorrido desde o ano 2000.

Para dar força a esta teoria, os mesmos investigadores levaram a cabo um questionário a cidadãos chineses residentes em áreas costeiras para determinar se o animal havia sido visto recentemente. Das 788 pessoas que colaboraram, apenas três afirmaram terem observado algum exemplar da espécie nos últimos cinco anos. Em média, a povoação não tem contacto visual com um dugongo há 23 anos.

Samuel Turvey, da Sociedade Zoológica de Londres, que foi co-autor do estudo de investigação, disse em declarações à BBC News:

"O provável desaparecimento do dugongo na China é uma perda devastadora".

O progressivo desaparecimento do animal marinho deve-se, acreditam os pesquisadores, ao seu caráter amigável e tranquilo, que facilita a sua captura. Os pescadores procuram-no pelos seus ossos, pele e carne.

Para além da pesca intensiva, os investigadores acreditam que a degradação do seu habitat e o drástico desaparecimento de ervas marinhas contribuíram significativamente para a quebra abrupta do número de exemplares presentes em águas chinesas e também nas outras regiões do planeta.

O Programa das Nações Unidas para o Ambiente estima que 7% do habitat de ervas marinhas está a desaparecer globalmente todos os anos devido à poluição industrial e agrícola, ao desenvolvimento costeiro, à pesca não regulamentada e às alterações climáticas.

O dugongo é o único mamífero marinho vegetariano e pode mesmo chegar a pesar meia tonelada. É semelhante ao manatim, mas distinguem-se pela cauda. No caso do dugongo, acredita-se que esta sua parte do corpo inspirou a criação das caudas de sereia dos contos literários.

Últimas Notícias
Mais Vistos