Mundo

“É um momento histórico” e “perigoso” para Angola

Loading...
UNITA anuncia que não reconhece os resultados eleitorais que dão vitória ao MPLA.

Ricardo Costa analisou, esta sexta-feira, o anúncio feito pelo candidato presidencial da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, de que o partido não reconhece a vitória do MPLA nas eleições.

Este é um momento histórico em todos os sentidos, é perigoso, mas é um momento muito importante

Ricardo Costa explicou que “desde quarta-feira à noite que se percebia que havia uma pressão muito grande da UNITA sobre a credibilidade ou não da contagem de votos, de tal forma que a própria CNE [Comissão Nacional de Eleições] foi obrigado a fazer uma primeira declaração na madrugada de quinta-feira, uma coisa muito curta (...) não estava previsto e teve que o fazer porque percebeu que a pressão era enorme e depois foi continuando a dar resultados ao longo do dia”.

Vários dirigentes e apoiantes da UNITA, e não só, punham em causa os resultados, sobretudo a forma como estavam distribuídos os deputados e dizendo que não batiam certo com aquilo que tinham visto no terreno e com a questão das chamadas atas síntese, que são os resultados apurados no final de cada mesa de votos e que foram sendo fotografados e que circulam [nas redes sociais] há muitas horas

O que muda com a declaração da UNITA?

Ricardo Costa considerou que “isto levanta uma questão extremamente complicada do ponto de vista político (...). Sempre houve uma tensão eleitoral sobre a credibilidade dos resultados, há um facto que atesta a credibilidade geral do sistema eleitoral que é a queda do MPLA”.

Adalberto da Costa Júnior referiu-se a uma "trapalhada da CNE" na contagem dos votos e indicou três círculos onde a UNITA, segundo as contas do partido, teve pelo menos mais três mandatos.

Ricardo Costa disse que “isto é uma questão extremamente complexa, há um apelo à calma - e bem, mas há também um facto importante que é o MPLA ter perdido largamente em Luanda”.

Veremos como é que as duas partes se conseguem entender para dar credibilidade aos resultados, porque a pior coisa que pode haver é isto descambar para violência

Últimas Notícias
Mais Vistos