Mundo

Cheias no Paquistão: "Cada noite é como o dia do Juízo Final"

Loading...

O secretário-geral da ONU visitou as aldeias mais devastadas.

Cerca de 1.400 pessoas morreram no Paquistão, por causa das cheias. António Guterres visitou as zonas mais afetadas e apelou à ajuda internacional.

As pessoas que ficaram desalojadas vivem agora em tendas improvisadas, depois das casas terem sido destruídas pelas cheias, no Paquistão.

"Somos mordidos por mosquitos e as crianças não conseguem dormir por causa disso. Elas estão a ficar doentes, devido às picadas de mosquitos e os hospitais não conseguem tratar todas as doenças causadas por elas", disse um paquistanês.

Para além de terem perdido as habitações, os paquistaneses viram as colheitas destruídas e os preços dos alimentos a dispararem.

O secretário-geral da ONU viajou até ao Paquistão e visitou os locais mais afetados para apelar à ajuda financeira internacional.

A reportagem é da autoria de Hugo Garrido e a edição de imagem de Marco Carrasqueira.

Últimas Notícias