Mundo

Revelada declaração do FBI após buscas à mansão de Trump

Revelada declaração do FBI após buscas à mansão de Trump
MARCO BELLO
Uma versão da declaração foi tornada pública em agosto, mas o Departamento de Justiça pediu a permissão para mostrar mais.

Um juiz federal revelou partes de uma declaração do FBI que estabelece a base para as buscas na mansão do ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump, em Mar-a-Lago, na Florida.

As partes mostram que os agentes haviam obtido um disco rígido após a emissão de uma intimação para recolher imagens do serviço de vigilância da residência de Trump.

Uma versão da declaração foi tornada pública em agosto, mas o Departamento de Justiça pediu a permissão para mostrar mais, depois de os advogados do ex-chefe de Estado terem revelado a existência de uma intimação dos júris, em junho, que investigava imagens de vídeo nas proximidades da mansão.

"Como esses aspetos da investigação do grande júri agora foram revelados publicamente, não há mais motivo para mantê-los fechados nos arquivos", escreveram os advogados do Departamento de Justiça.

As partes agora reveladas mostram que o FBI a 24 de junho intimou os registos daquele mês, após uma visita semanas antes a Mar-a-Lago, na qual os agentes observaram entre 50 e 55 caixas de documentos na propriedade.

De acordo com a declaração, a Trump Organization forneceu um disco rígido a 6 de julho em resposta à intimação.

O vídeo pode ser uma peça importante da investigação, incluindo se alguém tentou obstruir a investigação.

O Departamento de Justiça disse num outro documento que "criou provas de que os registos do Governo provavelmente foram ocultados e removidos da Sala de Armazenamento e que provavelmente foram feitos esforços para obstruir a investigação do Governo".

Aquele setor governamental está a investigar a detenção de informações ultrassecretas e outros documentos confidenciais em Mar-a-Lago depois de Trump ter deixado a Casa Branca.

Durante as buscas realizadas a 8 de agosto na mansão do ex-Presidente, agentes do FBI disseram ter recuperado mais de 11.000 documentos, incluindo mais de 1.000 com marcações de confidencialidade.

Últimas Notícias
Mais Vistos