Mundo

Detido um dos principais membros da máfia italiana de Ndrangheta

Detido um dos principais membros da máfia italiana de Ndrangheta
Canva
Criminoso da máfia italiana era procurado desde 2015 pelas autoridades.

Foi detido em Málaga, Espanha, um dos principais membros da organização da máfia italiana de Ndrangheta. O criminoso era procurado pela justiça desde 2015 por tráfico de droga, lavagem de dinheiro, corrupção e falsificação de documentos.

A detenção ocorreu no município de Fuengirola, na região espanhola de Málaga.

O homem tinha quatro mandados de detenção europeus e era um dos mais procurados pelas autoridades italianas. É suspeito de estar envolvido em operações de tráfico de cocaína da Colômbia para Itália.

Quem é a máfia de Ndrangheta?

A Ndrangheta é uma associação mafiosa que se formou na região da Calábria, em Itália, nos anos 60. A palavra Ndrangheta tem origem grega e significa coragem ou lealdade.

Este grupo especializou-se no tráfico de cocaína e as autoridades acreditam que têm relação direta com organizações criminosas no México e na Colômbia. Estima-se ainda que a máfia de Ndrangheta controle boa parte do tráfico de cocaína na Europa.

De acordo com o FBI, a máfia de Ndrangheta terá cerca de seis mil membros.

Um dos líderes da máfia de Ndrangheta foi detido em Lisboa

Em 2021, foi detido em Lisboa um dos líderes da máfia italiana de Ndrangheta. Era procurado há quase 15 anos e estava internado no Hospital São José, a receber tratamento para a covid-19.

Francesco Pelle, de 44 anos, estava em fuga desde 2007. Dois anos antes, tinha sido baleado na coluna, quando se encontrava no terraço de casa. Os responsáveis pela tentativa de homicídio, que o deixaram numa cadeira de rodas, serão de uma família rival, também da máfia italiana.

Por vingança terá engendrado um massacre nesse mesmo ano, que acabou com a morte da mulher do principal rival.

Pelle acabou por ser detido e condenado a prisão perpétua por vários homicídios. Conseguiu fugir e as autoridades perderam-lhe o rasto em Milão. Terá chegado a Portugal em 2019.

Francesco Pelle acabou por ser extraditado para Itália, tendo saído de Figo Maduro, em Lisboa, num jato privado enviado pelas autoridades italianas. Encontra-se a cumprir prisão perpétua.

Últimas Notícias