Mundo

Trump intimado a depor sobre invasão do Capitólio

Trump intimado a depor sobre invasão do Capitólio
José Luis Villegas

O antigo Presidente norte-americano é acusado de ter “orquestrado pessoalmente” um esforço para reverter resultado das eleições de 2020.

A comissão que investiga o ataque de 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio emitiu uma intimação esta sexta-feira a Donald Trump. De acordo com os legisladores, o ex-Presidente dos EUA “orquestrou pessoalmente” um esforço para anular os resultados das eleições de 2020.

“Reconhecemos que uma intimação a um ex-presidente é uma ação significativa e histórica”, escreveram o presidente da comissão, Bennie Thompson, e a vice-presidente, Liz Cheney, na carta dirigida a Trump.

Avança a Associated Press que a comissão admite ter reunido “provas esmagadoras” de que Trump “orquestrou pessoalmente” um esforço para inverter o resultado das eleições de 2020, incluindo a divulgação de falsas alegações de fraude eleitoral ao "tentar corromper” o Departamento de Justiça.

A equipa de defesa de Trump ainda não reagiu publicamente a esta intimação, mas há possibilidade de a cumprir ou negociar com a comissão, desafiar ou ignorá-la por completo.

Esta intimação surge no mesmo dia em que o antigo conselheiro, Steve Bannon, foi condenado a quatro meses de prisão.

O painel de nove membros emitiu uma carta aos advogados do ex-chefe de Estado, exigindo o seu testemunho sob juramento até 14 de novembro.

A vice-presidente da comissão adianta que, caso Trump ignore a intimação, “serão tomadas medidas que tiverem de ser tomadas”. O requerimento surge numa altura em que o Partido Republicano é o favorito a conquistar a maioria na Câmara dos Representantes nas eleições intercalares, podendo depois acabar com a investigação.

Últimas Notícias
Mais Vistos