Mundo

Sonda Solar Orbiter revela imagens inéditas da "coroa quieta" do Sol

Sonda Solar Orbiter revela imagens inéditas da "coroa quieta" do Sol
ESA/Solar Orbiter

Sonda europeia fez a segunda maior aproximação ao astro-rei.

A sonda Solar Orbiter da ESA, lançada a 10 de fevereiro de 2020, fez a segunda maior aproximação ao Sol a 12 de outubro, revelando dados impressionantes e com a resolução mais alta do que nunca da nossa estrela.

A sonda europeia fez a sua primeira aproximação ao Sol logo em junho de 2020, captando imagens únicas da nossa estrela. Nunca o Sol tinha sido fotografado tão de perto. É o engenho fabricado pelo Homem que mais se aproximou do Sol, depois da norte-americana Parker Solar Probe da NASA.

Este filme foi feito a 13 de outubro, quando o Extreme Ultraviolet Imager (EUI) da Solar Orbiter enviou as imagens da coroa “quieta e silenciosa” com a mais alta resolução alguma vez registada por qualquer instrumento.

Cada pixel neste filme abrange 105 km na superfície do Sol. Isso significa que, se o EUI olhasse para a Terra dessa distância, todo o nosso planeta teria apenas 120 pixels de diâmetro. O filme em si contém 2048 de diâmetro, o que significa que 17 Terras caberiam lado a lado nesta imagem.

O que é a “coroa quieta” do Sol

A coroa é a atmosfera externa do Sol. Diz-se quieta quando há pouca atividade solar assinalável, como é o caso de erupções ou ejeções de massa coronal.

Este filme, e outros que foram feitos durante a aproximação da sonda, mostram a natureza dinâmica da coroa do Sol que tem uma temperatura de milhares de graus centígrados.

O gás, conhecido como plasma, está em constante movimento, movido e acelerado pelas alterações do campo magnético do Sol. Os arcos de plasma brilhante no filme são mantidos no mesmo lugar por laços de magnetismo que irromperam do interior do Sol em direção da coroa.

O Sol está atualmente a aumentar a atividade para um pico, conhecido como máximo solar, a atingir em 2025. Assim, ver assim a coroa silenciosa vai muito provavelmente tornar-se cada vez mais raro nos próximos anos.

O Sol lança um vento solar de partículas que atravessa o Sistema Solar - responsáveis pelas bonitas auroras boreais na Terra. Sabe-se que tem origem na coroa, mas como acontece precisamente ainda não é conhecido e investigar esse fenómeno é um dos principais objetivos científicos da Solar Orbiter.

A sonda Solar Orbiter é uma missão espacial de colaboração internacional entre a ESA e a NASA, operada pela ESA.

Este filme foi melhorado com a técnica Wavelet Optimized Whitening, explica a ESA.

Sonda da NASA Solar Dynamics fotografou o Sol a sorrir

Os astrónomos da NASA que oeram a Solar Dynamics revelaram esta semana outra imagem inédita do Sol.

Parece estar a sorrir, mas essas manchas negras são buracos na coroa, de onde saem os violentos ventos solares.

Últimas Notícias