Mundo

Marido de Nancy Pelosi teve alta hospitalar

Marido de Nancy Pelosi teve alta hospitalar
Kevin Wolf

Paul Pelosi foi atacado enquanto estava em casa na semana passada.

Paul Pelosi, marido da líder democrata na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, teve alta hospitalar após ter sido alvo de um ataque violento na sua residência na semana passada, adiantou esta quinta-feira Nancy Pelosi.

"Permanece sob cuidados médicos enquanto continua a progredir num longo processo de recuperação e convalescença. Agora está em casa", realçou a líder da câmara baixa do Congresso norte-americano.

Dois polícias que responderam à chamada de emergência no incidente ocorrido em 28 de outubro testemunharam Paul Pelosi a ser atingido na cabeça por um martelo pelo menos uma vez, de acordo com documentos judiciais.

Autoridades referiram que o ataque foi capturado pelas câmaras corporais dos policiais.

Uma autoridade federal revelou esta quinta-feira que o canadiano suspeito do ataque devia ter sido sinalizado pelas autoridades de imigração e impedido de voltar aos EUA depois de ter ultrapassado a sua autorização de entrada.

David DePape, de 42 anos, entrou legalmente nos Estados Unidos em 2000 e depois deixou o país e regressou algumas vezes, inclusive em março de 2008 na fronteira de San Ysidro, em San Diego, adiantou um funcionário dos EUA que falou sob a condição de anonimato.

A maioria dos canadianos não precisa de obter um visto para entrar nos EUA como turistas e pode permanecer por até seis meses.

A mesma fonte disse que não está claro por que as autoridades norte-americanas admitiram DePape depois deste ter ultrapassou a sua entrada em 2000.

O homem suspeito de ter agredido Paul Pelosi, declarou-se inocente, mas foi colocado em prisão preventiva, sem fiança, esta segunda-feira por um tribunal de São Francisco.

Adam Lipson, um defensor público nomeado para representar David DePape, apresentou uma declaração de inocência em nome do suspeito, que compareceu por breves momentos em tribunal, naquela que foi a sua primeira aparição pública desde o ataque.

No momento do ataque, o suspeito disse que iria "quebrar as rótulas da congressista" se não confessasse "mentiras" do lado democrata, de acordo com um documento do tribunal federal.

O suspeito terá invadido a casa do casal em São Francisco na sexta-feira de manhã, com uma corda, um par de luvas e fita adesiva, de acordo com o Departamento de Justiça.

Nancy Pelosi estava em Washington nesse dia. Antes de ser atacado com um martelo, o seu marido, Paul Pelosi, 82 anos, teve tempo de ligar para o número de emergência 911.

As autoridades acreditam que o suspeito pretendia raptar a líder democrata, o que o poderia colocar na prisão até 20 anos.

Pela agressão ao marido pode incorrer numa pena de prisão até 30 anos.

Na segunda-feira à noite, o procurador do distrito de São Francisco anunciou uma série de novas acusações, incluindo tentativa de homicídio e roubo, desta vez sobre acusações locais e não federais.

De acordo com o procurador, o ataque teve motivações políticas.

Últimas Notícias
Mais Vistos