Mundo

Justiça norte-americana solicita apreensão de mil milhões de bitcoins roubados em 2012

Justiça norte-americana solicita apreensão de mil milhões de bitcoins roubados em 2012
Charles Krupa

Bitcoins apreendidos a James Zhong, que se declarou culpado de "criptojacking".

A justiça norte-americana solicitou a apreensão de mais de 50.000 bitcoins com um valor atual de mil milhões de dólares, roubados em 2012 do portal de venda de moedas cripto Silk Road, que operava na Internet profunda.

A Procuradoria-Geral dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova Iorque fez saber segunda-feira, através de uma declaração, que pediu ao juiz responsável pelo caso que apreendesse esta quantidade de bitcoins a James Zhong, de 32 anos de idade, que em 4 de novembro se declarou culpado de "criptojacking", crime pelo qual pode vir a ser condenado a um máximo de 20 anos de prisão.

A polícia encontrou uma quantia de moedas cripto então avaliadas em 3,36 mil milhões de dólares em 9 de novembro de 2021 na casa do arguido na Geórgia, tendo essa sido a maior apreensão deste tipo de moeda na história dos Estados Unidos.

Desde então, a bitcoin perdeu quase dois terços do seu valor.

"Zhong executou um esquema sofisticado concebido para roubar bitcoins do famoso 'site' de venda de moedas criptográficas Silk Road. Uma vez terminado o assalto, tentou esconder o saque através de uma série de transações complexas, (...) enquanto se escondia na internet profunda", afirmou o agente especial para a recolha de impostos Tyler Hatcher, citado no comunicado.

Silk Road era usado por traficantes de droga e comerciantes ilegais no mercado negro

O website Silk Road foi bloqueado pelas autoridades norte-americanas em 2013, depois de concluir que era utilizado por numerosos traficantes de droga e comerciantes ilegais no mercado negro para comercializar narcóticos e outros bens ilícitos.

Em 2015, o fundador do Silk Road, Ross Ulbricht, foi condenado a prisão perpétua.

Segundo a acusação, Zhong criou nove contas no Silk Road para ocultar a sua identidade e lançou 140 transações em rápida sucessão para confundir o sistema de levantamento, transferindo mais de 50.000 bitcoins para as suas contas.

Como exemplo, a acusação observou que, em 19 de novembro de 2012, Zhong depositou 500 bitcoins na sua conta e, menos de cinco segundos depois, deu ordens de levantamento da mesma quantia cinco vezes consecutivas. Como resultado, retirou as suas 500 bitcoins e outras 2.000.

O julgamento de Zhong está agendado para 22 de fevereiro do próximo ano.

Últimas Notícias
Mais Vistos