Mundo

Invasor do Capitólio dos EUA condenado a três anos de prisão

Invasor do Capitólio dos EUA condenado a três anos de prisão
Leah Millis

George Amos Tenney III forçou uma porta para que os apoiantes do ex-Presidente Donald Trump entrassem na sede do Congresso.

Um tribunal dos EUA condenou a três anos de prisão um dos primeiros invasores do Capitólio em 2021, que abriu uma porta para que os apoiantes do ex-Presidente Donald Trump entrassem na sede do Congresso.

O homem condenado a três anos de prisão é George Amos Tenney III, 36 anos, natural da Carolina do Sul, que estava acusado de dois crimes federais - obstrução a um processo judicial e agressão a um funcionário público - dos quais se declarou culpado em junho.

Os procuradores alegam que Tenney "desempenhou um papel fundamental no agravamento do ataque", já que forçou uma porta pela qual pelo menos 50 pessoas entraram no Capitólio com a intenção declarada de impedir a transferência pacífica do poder presidencial, em 6 de janeiro de 2021.

Tenney foi descrito pelos procuradores como "o instigador original de uma das duas maiores violações que o prédio do Capitólio sofreu naquele dia", enquanto relembrou algumas das suas reivindicações antes do ataque. "Parece que podemos começar a sitiar o Congresso se a contagem dos votos eleitorais não decorrer da melhor forma", terá escrito Tenney nas redes sociais, de acordo com o Ministério Público.

A defesa indicou que Tenney está "profundamente arrependido" pelos seus atos e que, vendo as consequências do motim, percebeu que, tanto ele como os demais participantes, "não passaram de peões de políticos mal-intencionados e personalidades dos 'media' de direita".

Apesar do que aconteceu na invasão do Capitólio, poucos dos envolvidos terão de passar mais de um ano na prisão, embora a maioria dos casos tenha resultado em crimes menores.

Recentemente, vários membros de grupos armados de extrema-direita foram condenados a penas de prisão severas, acusados de crimes de sedição e rebelião.

Últimas Notícias
Mais Vistos