Mundo

Foi condenado a 130 anos de cadeia, mas novas provas levaram à sua libertação

Foi condenado a 130 anos de cadeia, mas novas provas levaram à sua libertação
Canva

Um homem que, em 2000, foi condenado a uma pena de 130 anos de prisão, nos Estados Unidos, saiu em liberdade depois dos advogados de defesa terem apresentado novas provas ao juiz.

Um recluso que cumpria uma pena de 130 anos pelo assassínio, rapto e agressão sexual de uma mulher, em 1991, no Havai foi libertado esta terça-feira, após terem sido apresentadas novas provas.

Um juiz ordenou a libertação imediata de Albert Schweitzer, preso há mais de 20 anos, após os seus advogados apresentarem novas provas e argumentarem que não cometeu os crimes pelos quais foi condenado.

Schweitzer tinha sido condenado em 2000 a 130 anos de prisão.

O caso ganhou mediatismo nacional e permaneceu sem solução durante anos, exercendo uma intensa pressão sobre a polícia para encontrar o assassino.

Últimas Notícias
Mais Vistos