País

MP abre inquérito a três empresas pelo crime de poluição

MP abre inquérito a três empresas pelo crime de poluição

O Ministério Público de Castelo Branco instaurou um inquérito na sequência de uma participação de crime efetuada pelo Ministério do Ambiente contra três empresas de Vila Velha de Ródão: Celtejo, Navigator e Paper Prime. Os trabalhos de limpeza junto ao açude de Abrantes começaram esta manhã.

Ao que a SIC apurou as autoridades estão a investigar a ocorrência de um acidente que não foi reportado e que estará na origem do grave episódio de poluição no rio Tejo.

Em nota enviada à SIC, a PGR confirma a "instauração de um inquérito dirigido pelo Ministério Público do DIAP de Castelo Branco".

Neste inquérito, o Ministério Público é coadjuvado pela PJ de Coimbra com a colaboração da IGAMAOT. Entidades que se encontram a realizar diligências de investigação.

  • Espuma do Tejo começa a ser removida

    País

    O Governo mobilizou seis camiões para a limpeza do açude de Abrantes mas avisa que a operação apenas reduz o impacto visual do problema e impede que os sedimentos cheguem à foz do rio.

  • Bloco acusa Governo de ter agido muito tarde contra poluição no Tejo
    1:44

    País

    O Bloco de Esquerda acusa o Governo de ter agido muito tarde em relação à poluição no Tejo. Os bloquistas lembram que pediram há mais de um ano que a produção da Celtejo, empresa que produz celulose, fosse reduzida. Uma decisão que o ministro do Ambiente tomou agora para combater o manto de espuma que se formou nas águas do rio, em Abrantes.

  • Homem que denunciou poluição no Tejo considera injusto processo de que foi alvo
    0:50

    País

    O homem que denunciou a poluição do rio Tejo com vídeos nas redes sociais considera injusto o processo que enfrenta na Justiça, por calúnia. A Celtejo exige-lhe uma indemnização de 250 mil euros. Em entrevista esta sexta-feira à SIC Notícias, Arlindo Marques, do movimento Protejo, disse também discordar da explicação do ministro do Ambiente para o que está a acontecer na zona de Abrantes.

  • "Toda a água está contaminada, isto não resolve"
    0:44

    País

    Começou esta manhã a ser removida a espuma poluente que tem cobrido o rio Tejo nos últimos dias. Mas a eficácia das operações de limpeza está a ser questionada por quem conhece bem o rio, como é o caso de Arlindo Marques, do Movimento PróTejo.

  • Hidrobiólogo responsabiliza Estado por desinvestimento na proteção ambiental
    0:39

    País

    O hidrobiólogo Adriano Bordalo de Sá diz que o ministro do Ambiente tem razão quando atribuiu o problema da poluição no Tejo à falta de capacidade de diluição de matéria orgânica. No entanto, atribui responsabilidade ao Estado pela falta de fiscalização das empresas que fazem as descargas e pelo desinvestimento na proteção do ambiente.

  • Tejo não suporta a quantidade de matéria orgânica que está a receber
    2:15

    País

    A Celtejo vai ter de reduzir para metade o efluente que rejeita para o Tejo nos próximos dez dias. O ministro do Ambiente garante que não está a atribuir para já nenhuma responsabilidade direta a esta empresa de celulose, mas diz que a medida é necessária porque o Tejo não suporta a quantidade de matéria orgânica que está a receber.

  • Pescadores sem poder lançar redes à água
    1:21

    País

    Durante todo o dia, manteve-se o manto de espuma junto ao açude de Abrantes. A poluição do rio está a preocupar população e autarcas da região do médio Tejo. Para os pescadores, lançar redes à agua está fora de questão.

  • Quercus exige leis mais duras contra poluidores dos rios

    País

    A associação ambientalista Quercus considerou hoje "inaceitável a situação recorrente" de poluição no rio Tejo sem que os poluidores sejam penalizados e exigiu que o Governo e a Assembleia da República criem leis mais duras contra os responsáveis.