País

Ministra da Saúde recua na Lei da Bases para agradar à direita

Marta Temido foi convencida a mudar a proposta para a Lei de Bases da Saúde, para conseguir o voto do PSD, segundo o jornal Expresso.

O Expresso escreve que a ministra queria uma versão mais à esquerda, que limitasse o papel dos privados e do setor social na prestação de cuidados de saúde. Mas o primeiro-ministro mandou o documento para trás, no dia em que deveria ser aprovado.

Contactados pelo semanário, Marta Temido e António Costa não quiseram comentar o caso.

Mas o Expresso garante que a ministra manteve várias propostas de Maria de Belém para o Serviço Nacional da Saúde e que o diploma final é mais moderado do que a versão pretendida.