País

Rosa Grilo e António Joaquim acusados da morte do triatleta Luís Grilo

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

Para os procuradores, há indícios mais do que suficientes que os amantes planearam matar Luís Grilo, tendo combinado todos os pormenores do homicídio.

O Ministério Público acaba de acusar Rosa Grilo e António Joaquim dos crimes de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida.

Para os procuradores que dirigiram a investigação, realizada pela Polícia Judiciária, há indícios mais do que suficientes que Rosa Grilo e António Joaquim planearam matar Luís Grilo, tendo combinado todos os pormenores do homicídio. Para o Ministério Público, o triatletalta foi morto ao final do dia 15 de julho e início do dia seguinte, na casa onde Rosa vivia com o marido e o filho.

Os dois amantes transportaram o cadáver da vítima para um caminho de terra batida no Alentejo, onde o abandonaram.

Luís Grilo, de 50 anos, residente na localidade das Cachoeiras, concelho de Vila Franca de Xira, desapareceu em 16 de julho de 2018. O corpo foi encontrado mais de um mês depois, com sinais de violência e num estado adiantado de decomposição, no concelho de Avis, a mais de 130 quilómetros de casa.

"Não acredito que tenha posto um monstro no mundo"

Em exclusivo à SIC, a mãe de Rosa Grilo admitiu que não acredita que tenha sido a filha a cometer o crime.

"Deu-lhe um tiro atrás da cabeça. Só me lembro do Luís sorrir e caiu-me no colo"

Nos últimos seis meses, Rosa Grilo escreveu várias cartas onde descreveu a sua versão da morte do marido Luís Grilo.

"Assim que Luís Grilo desaparece, Rosa e o amante começam a sair todos os fins de semanas"

A jornalista da SIC Ana Paula Félix falou sobre o comportamento da viúva do triatleta, não só logo após o crime, mas também durante a investigação, depois do corpo ser encontrado. Em entrevista na SIC Notícias, a jornalista lembrou ainda os seguros feitos alguns meses antes da morte de Luís Grilo.

"Houve interesses financeiros e patrimoniais na motivação do caso"

Ana Rita Campos, advogada de direito penal, e Carlos do Carmo, ex-coordenador da Polícia Judiciária, estiveram na SIC para comentar a investigação ao homicídio do triatleta Luís Grilo.

  • Carro de Santana Lopes não tinha seguro?
    1:44