País

Ministério garante que Armindo Alves foi nomeado de boa fé pelo secretário de Estado do Ambiente

O Ministério assegura também que Matos Fernandes desconhecia a relação familiar.

O primo e adjunto do secretário de Estado do Ambiente demitiu-se. Fonte oficial do Ministério do Ambiente garante que o ministro Matos Fernandes desconhecia esta relação familiar. À SIC, fonte do Ministério assegurou também que o adjunto Armindo Alves foi nomeado de boa fé pelo secretário de Estado do Ambiente, com base nas competências profissionais.

Quando o primeiro-ministro traçou uma linha vermelha em relação às nomeações de familiares por membros do Governo, o adjunto apresentou a demissão. O Ministério do Ambiente considera, assim, a situação resolvida.

"Se eu não sei de nada, não especulo"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recusou-se ontem a comentar o pedido de demissão de Armindo Alves, referindo não ter tido ainda conhecimento do caso.

Questionado sobre se existem efetivamente muitas relações familiares no Governo liderado por António Costa, Marcelo respondeu apenas: "Se eu não sei de nada, não especulo".

"Eu não vou agora pronunciar-me sobre uma questão que no fundo tem a ver com outra questão que não conheço. Vamos esperar [por] amanhã", referiu ontem, após a insistência da comunicação social.

Sobre os pedidos de intervenção do Presidente da República nestes casos, o chefe de Estado recordou a sua posição, que "tudo o que depender dele em termos de poder - nomeação, exoneração - depende dele", enquanto "tudo o que depender de magistério, já teve ocasião de dizer várias vezes o que pensa sobre isso, desde o discurso da posse".

"Quanto ao mais, não há mais nada a dizer agora", reforçou.

  • As imagens do mau tempo no Porto
    1:24
  • As imagens das inundações em Braga
    1:05