País

Alunos ricos nas universidades, pobres nos politécnicos

Alunos ricos nas universidades, pobres nos politécnicos

Estudo da Fundação Belmiro de Azevedo denuncia desigualdades no acesso ao ensino superior. 

Segundo o estudo, os alunos de famílias mais abastadas dominam os melhores cursos, de médias mais altas como a medicina ou a engenharia.

Já enfermagem e tecnologias da saúde, bem como cursos ligados à educação e às ciências empresariais são frequentados por estudantes provenientes de famílias com menos qualificações académicas.