País

Residências universitárias em antigos seminários da Igreja

Solução apresentada pelo Ministério da Ciência e Ensino Superior pode avançar no próximo ano letivo.

No próximo ano letivo as residências universitárias podem vir a funcionar em antigos seminários da Igreja, uma solução admitida pelo Ministério da Ciência e Ensino Superior.

O objetivo é dar uma resposta "imediata, e robusta, logo no início do próximo ano letivo".

As dioceses têm mostrado interesse nesta solução e em reabilitar os edifícios para os transformar em residências, ao abrigo do Fundo de Reabilitação.

A tutela já esteve reunida com o cardeal-patriarca de Lisboa, e amanhã o Governo reúne-se com o bispo de Leiria-Fátima.

"Estamos a contactar uma a uma para verificar a possibilidade de disponibilizarem camas", explicou, ao JN, o secretário de Estado do Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

Apesar de tudo, o Governo funciona apenas como intermediário. Os contratos terão de ser celebrados entre o Instituto do Ensino Superior e as dioceses.

Os valores para este tipo de arrendamento podem variar entre os 130 euros, no interior do país, e os 220 e 250, nos grandes centros urbanos.

  • A saga do prédio Coutinho
    6:43
  • Descobrir as rotas do Alentejo
    14:59
  • Cepas da Serra
    10:16