País

Militares portugueses garantiram água potável a 300 famílias em Moçambique

Missão durou cerca de quatro meses.

Militares portugueses presentes em Moçambique garantiram o abastecimento de água potável a 300 famílias, cerca de 1.500 pessoas, ao longo de quatro meses, no Bairro 25 de setembro, informou esta segunda-feira o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

De acordo com uma nota divulgada pelo EMGFA, "o primeiro-sargento Almeida e o segundo-sargento Feijão terminam hoje mais uma missão de forte cariz humanitário, em Moçambique", depois de "durante cerca de quatro meses" terem garantido o "abastecimento de água potável a 300 famílias (1.500 pessoas), no Bairro 25 de setembro".

Hoje, foi também formalizada a "concessão definitiva da unidade móvel de tratamento de água portuguesa à vila de Nhamatanda".

"O auto de cedência e aceitação foi assinado hoje entre o adido de Defesa em Moçambique, coronel Batalha da Silva, enquanto representante do chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, almirante António Silva Ribeiro, e o presidente do Concelho Municipal de Nhamatanda, senhor António Charumar João", adianta o comunicado.

Na cerimónia esteve também presente o "cônsul Geral de Portugal na Beira, João Patrício", bem como "representantes das autoridades moçambicanas da vila de Nhamatanda", remata o EMGFA.

Lusa