País

Suspensão de obstetra de Setúbal não pode ultrapassar os seis meses

Suspensão de obstetra de Setúbal não pode ultrapassar os seis meses

Artur Carvalho acumula 7 processos na Ordem dos Médicos desde 2013.

O obstetra envolvido no caso do bebé Rodrigo, que nasceu sem parte do rosto, foi suspenso, por unanimidade, numa reunião do Conselho Disciplinar da Ordem dos Médicos da região sul.

A suspensão é preventiva e não pode ultrapassar os seis meses.

O médico Artur Carvalho comunicou esta terça-feira ao bastonário da Ordem dos Médicos que decidiu suspender a realização de ecografias na gravidez até à conclusão dos processos em análise no conselho disciplinar.

O bastonário Miguel Guimarães decidiu contactar o obstetra "perante o alarme social causado" pelas notícias dos últimos dias ligadas ao caso do bebé que nasceu em Setúbal sem nariz, olhos e sem parte do crânio.

O Conselho Superior da Ordem é o órgão "que tem alguma tutela de regulação sobre o trabalho dos conselhos disciplinares", sendo estes conselhos disciplinares completamente independentes dos órgãos de direção da Ordem dos Médicos, pelo que o bastonário não tem poderes estatutários que lhe permitam intervir sobre processos disciplinares.