País

E-mail com ameaças à SOS Racismo assinado pelo movimento Nova Resistência Nacional

Ferro Rodrigues repudia "tentativas de intimidação" a deputadas e a ativistas.

A Polícia Judiciária está a investigar várias ameaças à SOS Racismo e a três deputadas na sequência de ameaças recebidas num e-mail dirigido à associação.

Ao que a SIC apurou, um email que continha as ameaças, vinha assinado pela Nova Resistência Nacional, um movimento anónimo, o mesmo que no passado sábado se manifestou em frente à sede da SOS Racismo de caras tapadas por máscaras brancas e tochas na mão semeando o terror.

A sede da SOS Racismo foi vandalizada há cerca de um mês e naa fachada escreveram: "GUERRA AOS INIMIGOS DA MINHA TERRA"

O edifício foi limpo e pintado e a associação garantiu que vai apresentar queixa ao ministério público por ameaças à integridade física, ofensas morais, danos patrimoniais e incitamento ao ódio e violência.

Agora, a mais recente ameaça chegou por email e estabelecia um prazo: 48 horas para que abandonassem o país.

Na lista de 10 pessoas é feita referência a três deputadas:

  1. Joacine Katar Moreira
  2. Beatriz Gomes Teixeira
  3. Mariana Mortágua


Os membros da associação foram ouvidos esta terça feira na sede da Judiciária.

A carta dirigida ao Presidente da República e ao primeiro-ministro

Entretanto 34 associações e coletivos de afrodescentes e ciganos escreveram uma carta aberta ao Presidente da República e ao primeiro-ministro, onde criticam a falta de uma posição política perante os mais recentes acontecimentos, incluindo a morte do ator Bruno Candé.

Pedem aos responsáveis políticos que combatam o racismo e o crescimento da extrema direita em Portugal e que demonstrem solidariedade para com as vítimas de ataques raciais.

Presidente do parlamento repudia "tentativas de intimidação" a deputadas e a ativistas

O presidente da Assembleia da República repudiou hoje as ameaças dirigidas a três deputadas e a ativistas por parte de um "grupúsculo de extrema-direita", condenando os "atos racistas e fomentadores do ódio" e a tentativa de intimidação.

"A tentativa de intimidar deputados e ativistas políticos reveste-se de gravidade suficiente para que, enquanto Presidente da Assembleia da República, não possa -- nem queira - deixar de a condenar, manifestando também todo o meu apoio aos visados", escreveu Ferro Rodrigues, numa mensagem hoje enviada à Lusa.

Afirmando ter tomado conhecimento das ameaças com "enorme sentimento de repúdio", o presidente do parlamento sublinha que este tipo de atos pode constituir crime e que a situação em concreto, "conforme é público, já está a ser investigada por parte das autoridades judiciárias".

"Não obstante a gravidade dos acontecimentos, tenho inteira confiança nas deputadas e nos deputados do nosso parlamento, guardiões da nossa democracia, para saber que nunca deixarão os seus atos e as suas opiniões serem condicionadas por vãs tentativas de intimidação por grupúsculos inimigos dos direitos e das liberdades fundamentais", lê-se na mensagem.

A mensagem

Na mensagem eletrónica refere-se que se o prazo for ultrapassado "medidas serão tomadas contra estes dirigentes e os seus familiares, de forma a garantir a segurança do povo português", e que "o mês de agosto será o mês do reerguer nacionalista".

O e-mail é assinado pela Nova Resistência Nacional, um movimento anónimo que no passado sábado se manifestou junto à sede da SOS Racismo com roupas pretas e tochas na mão.

Grupo de nacionalistas manifestou-se em frente à sede da SOS Racismo

Um grupo de nacionalistas colocou máscaras brancas no rosto e muniu-se de tochas para protestar, no sábado, em frente à sede da SOS Racismo. A associação vai agora apresentar queixa no Ministério Público.

O protesto juntou cerca de 20 nacionalistas e quem viu descreveu um ambiente de medo.