País

As imagens do ciclone em Beja e Palmela

Daniela Alves

Jornalista

Rafael Cunha

Rafael Cunha

Repórter de Imagem

José Ribeiro

José Ribeiro

Repórter e Editor de Imagem

Tomás Pires

Tomás Pires

Editor de Imagem

Autoridades ainda estão a fazer o levantamento dos estragos, mas não há feridos a registar.

Na localidade do Lau, concelho de Palmela, o vento forte fez estragos em pelo menos quatro casas de primeira habitação. Ninguém ficou ferido e ninguém teve de ser realojado.

Mais a Sul, em Beja, caíram dezenas de árvores e vários carros ficaram danificados. As zonas mais afetadas foram junto ao parque de feiras e exposições de Beja e o Bairro Mira Serra.

Uma escola foi atingida pela tempestade. Os alunos tiveram de ser retirados do local. Apesar dos estragos, em Beja também não há registo de feridos.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, estes fenómenos aconteceram devido a "células convectivas desorganizadas", associadas a uma depressão no oceano Atlântico.

Estas "supercélulas" contêm mesociclones, que podem dar origem a tornados.