País

Mais de 300 mil portugueses ficaram sem médico de família num ano

Profissionais deviam ter sido colocados há dois meses.

No período de um ano mais de 300 mil pessoas ficaram sem médico de família.

O concurso para a colocação de profissionais foi lançado há dois meses, mas ainda há quase 400 especialistas sem trabalhar na área.

No total, há quase um milhão de portugueses sem médico de família e a este número, só no último ano, juntaram-se mais 300 mil pessoas.

É uma subida de quase 50% em comparação com 2019, o que faz com que cada utente esteja cada vez mais tempo em lista de espera.

Os maiores problemas acontecem, sobretudo, nos Centros de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, onde há 29% de pessoas sem médicos de família.

É uma realidade que está a sobrecarregar os Centros de Saúde e Hospitais isto porque, a somar a
pandemia que o país atravessa, espera-se a chegada da gripe.