País

Desde 29 de outubro foram detetados 64 casos de legionella no norte do país

"Esta não é uma doença que se contagia, não passa de uma pessoa para outra pessoa", esclareceu Graça Freitas.

Sessenta e quatro casos da doença dos legionários foram notificados desde 29 de outubro no norte do país, sendo que 46 pertencem ao mesmo foco localizado na Póvoa de Varzim e Vila do Conde, segundo a diretora-geral da Saúde.

Questionada esta segunda-feira na conferência regular de atualização dos números da covid-19 sobre o surto de legionella nestas duas localidades no norte do país, Graça Freitas começou por afirmar que, apesar de haver "uma epidemia de covid, as outras doenças continuam a manifestar-se e o sistema ainda bem que as consegue detetar".

"A doença dos legionários é uma doença sazonal, está na altura de termos este tipo de doença, e o que nós constatamos é que desde o dia 29 do mês passado na região Norte foram notificados 64 casos de doença dos legionários", adiantou.

Graça Freitas adiantou que, investigados esses casos, parece que 46 deles pertencem ao mesmo grupo e estão localizados na região litoral da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, "o que indica ou indicará uma fonte comum".

Como é transmitida a doença?

Sobre o facto de a doença atingir pessoas mais velhas, explicou que esta doença se caracteriza por isso e também por atingir mais homens do que mulheres.

A diretora-geral da Saúde quis deixar "uma palavra tranquilidade" a todas as pessoas desta região: "esta não é uma doença que se contagia, não passa de uma pessoa para outra pessoa. Passa-se por fontes ambientais, por aerossolização desta bactéria que se chama legionella e por inspiração ou inalação".

Sublinhou ainda que as autoridades de saúde estão a investigar e explicou que quando se suspeita que há uma fonte de emissão são feitas análises à água, onde vive esta bactéria.

Logo que as amostras são colhidas vão para laboratório e são tomadas medidas para encerrar ou a fonte de emissão ou se for caso disso fazer choques térmicos e choques químicos.

Contudo, apelou Graça Freitas, se as pessoas tiverem sintomas respiratórios devem consultar a linha saúde 24, o médico assistente ou ao hospital porque "não é de todo impossível ainda terem a doença", uma vez que o período de incubação é de cerca de 14 dias e surto começou no dia 29.

Já deram entrada no hospital 19 pessoas diagnosticadas com legionella

Um homem de 93 anos morreu esta segunda-feira no Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde, distrito do Porto, devido a complicações relacionadas com legionella, confirmou à agência Lusa fonte da unidade hospitalar.

Com este óbito, sobe para dois o número de vítimas mortais neste hospital devido ao surto da doença dos legionários, causada pela bactéria Legionella Pneumophila, que tem atingido alguns concelhos da região Norte, nomeadamente Vila do Conde.

A outra vítima mortal tinha sido confirmada no domingo pelo hospital, sendo também um homem, mas de 85 anos.

Segundo a mesma fonte do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde, desde dia 1 de novembro até esta segunda-feira deram entrada na unidade 19 pessoas diagnosticadas com legionella, sendo que 11 continuam internadas, quatro tiveram alta, duas foram transferidas para o hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, e outras duas morreram.

  • 3:09