País

Mulher que apresentou 14 queixas por violência doméstica acabou degolada à porta de casa

A única queixa que resultou em condenação aconteceu três meses após o homicídio.

A história de Maria Madalena e Jorge começou em 2005 no Porto Santo e, ao longo de 11 anos, a ilha de sol e extenso areal, seria o cenário de um pesadelo de agressões e ameaças de morte. O caráter violento do companheiro da vítima não tardou a revelar-se.

Com problemas de álcool e drogas e, sem emprego, as agressões e ameaças contra a companheira, professora do ensino especial somaram queixas na PSP, na Segurança Social e na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

O relatório da Equipa de Análise Retrospetiva de Homicídios em Violência Doméstica deixa claro que, neste caso, as autoridades falharam. A única queixa que resultou em condenação aconteceu três meses depois da vítima ter sido degolada à porta de casa.

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias