País

Sindicatos das forças de segurança defendem que restruturação do SEF não deve ser feita à pressa

PSP e GNR pedem mais meios, caso venham a ficar com novas competências.

Os sindicatos das forças de segurança defendem que a restruturação do SEF não deve ser feita à pressa por causa da polémica da morte do ucraniano no aeroporto de Lisboa.

PSP e GNR pedem mais meios, caso venham a ficar com novas competências.

Quanto à morte de Ihor Homeniúk, o sindicato espera que o caso seja esclarecido, doa a quem doer.