País

Adolfo Mesquita Nunes pede eleições antecipadas no CDS

SIC/ Arquivo

Considera que o CDS está a atravessar uma crise de sobrevivência.

O centrista Adolfo Mesquita Nunes quer eleições antecipadas para a liderança do CDS.

Num artigo de opinião publicado esta quarta-feira no Observador, o antigo vice-presidente do partido considera que o CDS está a atravessar uma crise de sobrevivência e que, se nada for feito em contrário, não haverá muito tempo para resolver o problema.

Mesquita Nunes assegura que esta é uma visão generalizada entre os centristas, um ano depois de Francisco Rodrigues dos Santos ter sido eleito.

Um dos exemplos que dá dos problemas da atual liderança são as presidenciais de domingo, com "a consolidação dos novos partidos à direita" e aquilo que considera ser um CDS em "erosão" e cada vez mais irrelevante.

Adolfo Mesquita Nunes já propôs, por isso, uma reunião do Conselho Nacional para marcar um congresso extraordinário em que a palavra seja devolvida aos militantes centristas.

  • O exemplo inglês 

    Opinião

    Na década de oitenta, as tragédias de Heysel Park primeiro e de Hillsborough depois, atiraram a credibilidade do futebol inglês para a sarjeta.

    Duarte Gomes