País

Café em Odemira é arrendado como casa para imigrantes

Proprietário tentou impedir a reportagem da SIC.

Têm sido vários os testemunhos de casas sobrelotadas e sem as condições mínimas no concelho de Odemira. Uma equipa da SIC encontrou em São Teotónio um café que no ano passado passou a ser a habitação de trabalhadores imigrantes.

Waqar Umer vive no concelho há mais de cinco anos. Veio para trabalhar nas estufas agrícolas e criou a sua própria empresa há dois anos, que tem já 50 trabalhadores imigrantes, oriundos principalmente do Paquistão.

Wagar admite que a procura de casa para quem chega não é tarefa fácil. Pelo concelho encontram-se locais, por vezes inadequados, que se tornam num espaço para alojar os imigrantes.

Em Cavaleiro, São Teotónio, um café que encerrou no ano passado serve agora de residência para muitos imigrantes. Wagar diz terem ali vivido 15 pessoas, mas na população local falam em mais de 30.

Enquanto a equipa da SIC falava com os moradores do café, chegou o proprietário, que através de olhares e sinais os tentou intimidar. A partir desse momento, os imigrantes olhavam apenas para o chão sem dizer uma única palavra.

Depois, o proprietário tentou impedir a reportagem.