País

Seguradora já entrou em contacto com família da vítima do acidente com carro do MAI

David Alves

David Alves

Editor de Imagem

Advogado diz que não foram feitos testes ao álcool ao condutor.

Enquanto o Eduardo Cabrita continua sem comentar o caso, o advogado da família da vítima estranha que não existam marcas de travagem na estrada e diz que não há vestígios de qualquer tipo de reação por parte do condutor.

José Joaquim Barros afirma que o comunicado do Ministério da Administração Interna sob o acidente que vitimou Nuno Santos não é fiel à verdade porque diz que o trabalhador não cumpria as normas de segurança.

Os resultados da autópsia ainda não são conhecidos bem como a velocidade a que o carro seguia. José Joaquim Barros adianta ainda que não foram feitos testes ao álcool ao condutor. Entretanto a comanhia de seguros do carro onde seguia Eduardo Cabrita já contactou a família.

O caso continua a ser investigado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora.