País

Chega altera programa político e medidas mais duras desaparecem 

Programa passe de 60 para 25 páginas.  

O Chega vai alterar o programa político do partido. O novo programa terá menos de metade das páginas do atual e serão retiradas muitas propostas, tal como a criação de uma IV República.

São retiradas 30 referências à saúde, sete ao ensino e 20 à Europa. Na lista de propostas, desaparecem alíneas como a proibição da propaganda da agenda LGBTI no sistema de ensino, a extinção do Ministério da Educação e o fim do apoio do Serviço Nacional de Saúde ao aborto ou à mudança de sexo.

É acrescentado no programa a defesa de um novo tratado europeu, a criação de um Ministério da Família, a defesa de um ensino gratuito com reforço da autoridade de educadores e professores, e o princípio do interesse geral e não do interesse das minorias.

A direção do partido recusa que as alterações sejam motivadas pelos pedidos de ilegalização entregues no Tribunal Constitucional.