País

Relação de Lisboa confirma penas de Paulo Pereira Cristóvão e Mustafá

Ex-vice-presidente do Sporting já não pode recorrer.

O Tribunal da Relação de Lisboa confirmou a condenação a prisão efetiva do ex-vice-presidente do Sporting, Paulo Pereira Cristóvão, e do ainda líder da claque Juventude Leonina Mustafá. Pertenciam a uma rede criminosa que assaltava residências na área da Grande Lisboa e da qual faziam parte agentes da PSP.

A Relação de Lisboa deu como provado que o ex-vice-presidente do Sporting participou no planeamento do assalto a uma residência em Cascais e outra na Avenida do Brasil, em 2014. O plano era rebuscado: os assaltantes, vestidos com fardas da PSP e com falsos mandados de buscas, entravam nas casas e levavam os bens de maior valor.

Pereira Cristóvão viu agora a pena de sete anos e meio de prisão efetiva ser confirmada e já não pode recorrer para o Supremo. Em declarações à SIC, promete arguir nulidades, irregularidades e até inconstitucionalidades para evitar o cumprimento da pena. Admite até recorrer a instâncias internacionais.

Quanto a Mustafá, também foi condenado pela Relação de Lisboa a seis anos e quatro meses de prisão.