País

Sapadores florestais preparam greve para 22 e 23 de julho

Sindicato Nacional de Proteção Civil quer parar 2.000 operacionais.

Na próxima semana, nos dias 22 e 23 de julho, o Sindicato Nacional de Proteção Civil tem como objetivo colocar fora do dispositivo de combate a incêndios quase 2.000 operacionais.

As equipas de sapadores florestais reivindicam melhores condições de trabalho.

Fora do período crítico fazem a chamada silvicultura, limpam terrenos e diminuem a carga de combustível nos territórios quando o calor aperta, fazem vigilância e apoiam o combate aos fogos florestais. Um trabalho exigente e ao mesmo tempo precário.

Os sapadores florestais vão concentrar-se em Lisboa, numa altura em que se prevê a subida das temperaturas e o dispositivo da Proteção Civil pretende estar na máxima força.

Veja também: