País

Violência em Reguengos de Monsaraz. Aberto processo sobre conduta da GNR

Desacatos resultaram em 3 feridos, um dos quais recebeu tratamento hospitalar depois de ter sido atropelado.

Três homens ficaram feridos na sequência de desacatos em Reguengos de Monsaraz, na noite desta sexta-feira.

A confusão começou depois de um grupo de pessoas ter tentado entrar num café, mas sem sucesso, já que não traziam consigo o certificado de vacinação à covid-19.

No local, estavam dois agentes da GNR que não conseguiram pôr fim aos desacatos.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana explica que a patrulha enviada ao local tentou cessar o desentendimento, mas que "dada a quantidade de pessoas no local", teve que esperar pelos meios de reforço, para "preservar a segurança e a integridade física dos demais envolvidos e dos próprios militares da GNR."

De qualquer das formas, garante que "será instaurado um processo" para apurar a eventual responsabilidade disciplinar relativamente à atuação dos militares da GNR.

RUI RIO PEDE ESCLARECIMENTOS A EDUARDO CABRITA E ANTÓNIO COSTA

Rui Rio quer saber qual a justificação que o Governo tem para a "total condescendência da GNR" durante os atos de violência que se registaram esta sexta-feira em Reguengos de Monsarás.

"Que justificação têm o Ministro da Administração Interna e o Primeiro-ministro - que diz que ele é um excelente governante - sobre esta cena de violência, perante a total condescendência da GNR? Facilitismo e impunidade são via para o caos, não são caminho para o desenvolvimento", escreveu o líder do PSD no Twitter.