País

Agressões em Albufeira: segurança estaria na discoteca como cliente e não como funcionário

Discoteca Clube Vida esclarece que a vítima é funcionário de outro estabelecimento do grupo.

A discoteca em Albufeira onde um homem foi agredido no dia 3 de outubro nega que o agressor alguma vez tenha trabalhado para o Clube Vida.

O vídeo, que tem circulado nas redes sociais, mostra um cliente a ser agredido por um segurança da discoteca. Contudo, a empresa Clube Vida veio esclarecer esta segunda-feira que a vítima, de 30 anos, é funcionário de outro estabelecimento do grupo e que o agressor não trabalha nem nunca trabalhou neste espaço.

Nas imagens de videovigilancia, as agressões prolongam-se perante a passividade de quem estava perto.

Um desentendimento por motivos passionais terá causado a agressão.

A vítima, André Barbosa, é um barman, residente na região Norte, que trabalha por temporadas no Algarve. Na altura, não apresentou queixa e dispensou assistência médica. Em declarações à SIC, a vítima revelou que foi submetida a uma cirurgia ao maxilar.

André Barbosa apresentou entretanto queixa junto das autoridades do local de residência.

As imagens de videovigilância mostram a chegada do corpo de intervenção da GNR, cuja presença terá coincidido com o fim da agressão. A própria GNR abriu um processo de averiguações à conduta dos militares.

VEJA TAMBÉM: