País

Rangel critica Costa e Rio na primeira ação de campanha à liderança do PSD 

Paulo Rangel reafirma que quer unir o PSD.  

Paulo Rangel realizou este domingo a primeira ação de campanha à liderança do PSD, com várias críticas a Rui Rio e António Costa.

O candidato à liderança do PSD afirmou que o próximo líder do partido não tem de estar apenas preparado para legislativas antecipadas, cado venham a ocorrer, mas "legitimado" para concorrer.

"O líder do PSD não tem apenas de estar preparado para eleições legislativas antecipadas se estas vierem a ocorrer, também precisa de estar legitimado para concorrer a essas eleições legislativas", afirmou.

Entre críticas ao primeiro-ministro e ao Governo, Paulo Rangel salientou que a "fraca governação do PS" é o que lhe pica e "verdadeiramente dói", em tom critico à expressão utilizada pelo atual líder e recandidato Rui Rio.

"Há expressões que não gosto de usar como pica, picar, ficar picado, mas, há uma coisa que posso garantir: as posições divergentes dos meus companheiros de partido e dos meus competidores eleitorais não me picam, nem me levam a fazer voos picados ou voos picantes", observou.

Veja também: