País

Sócrates quer que procuradores do processo EDP sejam investigados

O antigo primeiro-ministro, José Sócrates, fala aos jornalistas à chegada ao Campus de Justiça, para ser ouvido pela juíza Margarida Alves sobre viagens ao Brasil, em Lisboa, 30 de junho de 2022. JOSE SENA GOULAO/LUSA
O antigo primeiro-ministro, José Sócrates, fala aos jornalistas à chegada ao Campus de Justiça, para ser ouvido pela juíza Margarida Alves sobre viagens ao Brasil, em Lisboa, 30 de junho de 2022. JOSE SENA GOULAO/LUSA
A SIC teve acesso à carta enviada à Procuradora-Geral da República pelo antigo primeiro-ministro.

O antigo primeiro-ministro José Sócrates quer que os procuradores do processo EDP sejam investigados por violação do segredo de justiça.

Numa carta enviada à Procuradora-Geral da República (PGR), a que a SIC teve acesso, o antigo primeiro-ministro fala de "comportamentos criminosos", depois das notícias sobre uma eventual divisão do processo em duas acusações diferentes, sem que os arguidos ou assistentes tenham sido notificados.

O caso das chamadas rendas excessivas da EDP investiga suspeitas de corrupção e participação económica em negócio. O antigo ministro Manuel Pinho, o antigo banqueiro Ricardo Salgado e o anterior presidente da EDP, António Mexia, são os principais arguidos. José Sócrates é assistente no processo.

Últimas Notícias
Mais Vistos