País

Nos primeiros 15 dias de agosto morreram 30 pessoas nas estradas portuguesas

Loading...
Número de acidentes graves superou os valores registados nos últimos três anos.

O número de acidentes graves superou os valores registados nos últimos dois anos e está muito próximo da sinistralidade grave registada em 2019, antes da pandemia de covid-19.

Durante a primeira quinzena de agosto perderam a vida nas estradas portuguesas 30 pessoas, vítimas de acidentes rodoviários. Este valor, quando comparado com 2019, é superior. No ano de pré-pandemia, tinham morrido no período homólogo 28 pessoas nas mesmas circunstâncias. Durante a primeira quinzena do mês de agosto, foram registados 5754 acidentes nas estradas portuguesas e se este número continuar a crescer, o mês de agosto poderá vir a ser o mês mais fatídico dos últimos quatro anos.

Analisando todo o ano de 2022, é possível verificar que se registaram 1123 feridos graves procedentes de acidentes de viação, número igualmente superior ao de 2019, quando este valor se situava nos 1100 feridos graves.

Os dados relativos a 2020 e a 2021 não podem ser comparados com os deste ano, uma vez que devido à pandemia a mobilidade foi bastante mais reduzida que o habitual. Atualmente os números da sinistralidade rodoviária mostram uma tendência crescente face a 2019, período pré-pandémico.

Últimas Notícias
Mais Vistos