País

Enfermeiros de Trás-os Montes e Alto Douro exigem justo pagamento de horas extraordinárias

Loading...

Garantem ainda que não estão a ser contabilizadas todas as horas trabalhadas para além do horário laboral.

Os enfermeiros do centro hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro vão manifestar-se esta tarde em Vila Real. Queixam-se de que não estão a ser contabilizadas todas as horas extraordinárias e que o valor pago é abaixo do que está previsto na lei.

Vários enfermeiros dos hospitais de Chaves e Vila Real protestam esta segunda-feira contra o que apontam ser uma injustiça. Os lesados contestam a falta de pagamento de várias horas extraordinárias que trabalharam desde 2017. Sara Rêgo, uma das enfermeiras a dar a cara, em entrevista à SIC, aponta que as horas extraordinárias que trabalhou não lhe foram pagas de acordo o que está estipulado na lei.

As horas trabalhadas para além do horário laboral devem ser pagas a um valor superior, mas os queixosos garantem que tal não aconteceu nas suas situações. Apontam ainda que lhes foram retiradas horas que tinham acumulado, sem qualquer consentimento.

"Queremos ser recompensados justamente por essas horas que fazemos a mais que não nos negamos a fazer. Temos direito a recusar a partir de certo comportamento recorrente", afirma António Neves, outro dos rostos desta contestação.

Os enfermeiros acreditam que é possível chegar a um acordo com o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes, de modo a que o erro seja corrigido. Se tal não acontecer, a greve e os tribunais são apontados como alternativas.

O conselho de administração já se pronunciou e garantiu que está interessado em resolver a questão. Em comunicado, anunciou que está a trabalhar no sentido de encontrar uma solução benéfica para os trabalhadores e para a instituição.

Últimas Notícias
Mais Vistos