País

Hospital São João continua com dificuldades nas escalas de urgência de obstetrícia

Loading...

Desde junho que as ecografias do 2.º trimestre estão suspensas por falta de médicos.

“Mantêm-se as equipas no serviço de urgência de obstetrícia abaixo do mínimo”. O alerta é feito por Hugo Cadavez, do Sindicato Independente dos Médicos (SIM). À SIC, o hospital de São João garante que está a decorrer o processo de contratação de ginecologistas e obstetras, assegurando porém que nunca houve falta de profissionais nas escalas.

Outra é a versão do SIM. Essas escalas são preenchidas por “médicos internos, que ainda não têm informação adequada para integrar uma equipa de urgência”.

E não é só na urgência de obstetrícia que faltam médicos. Desde junho estão suspensas, no maior hospital da região Norte, as ecografias do 2.º trimestre. A solução passa por recorrer ao setor privado.

“Hoje os médicos de família veem-se confrontados com essa necessidade de emitir as requisições para os utentes fazerem [as ecografias] no setor privado com convenção, mas sabemos das dificuldades que isso traz”, alerta Hugo Cadavez

Uma ecografia de extrema importância que tem de ser realizada entre as 20 e 22 semanas de gestação. Ao contrario do São João, o Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, continua a conseguir realizar todas as ecografias do 2.º trimestre.

“Os hospitais são responsáveis pelas grávidas dos seus centros de saúde. (…) Relativamente a outros centros, que não os ‘nossos’, por vezes são referenciadas grávidas por outras vias e sempre que se trata de uma grávida que tem qualquer fator considerado de risco também são aceites na nossa consulta”, assegura Céu Rodrigues, diretora do serviço de Obstetrícia do Pedro Hispano.

Últimas Notícias
Mais Vistos